The Man in the High Castle: a história em que os EUA perderam a guerra

The Man in the High Castle: a história em que os EUA perderam a guerra 2

 

 

spoilerA história da humanidade é complexa e repleta de variantes. Para quem conhece os conflitos modernos, sabe que a destruição completa da Terra nunca esteve tão perto com a Guerra Fria.

The Man in the High Castle é uma obra-prima do canal on-line Amazon. Baseada no livro homônimo de Philip K. Dick, a série explora uma realidade alternativa e aterrorizadora, em que os nazistas e japoneses saíram vitoriosos da Segunda Guerra Mundial.

Elenco participa da NY Comic-Con 2015

Avassalado pela derrota, os EUA foram obrigados a viver de acordo com os regimentos e abusos de seus inimigos e tiveram o seu território dividido pelas potências. Tudo aqui é sombrio, injusto e violento. E é, neste contexto, que a protagonista Juliana Crain (Alexa Davalos) tenta entender a morte da meia-irmã. Antes do assassinato, a personagem recebe um filme misterioso, que revela a possibilidade de um mundo novo.

série The Man in the High Castle do AmazonEncantada com as imagens, Juliana deixa o namorado e decide integrar o movimento da rebelião. Na zona neutra, sem o domínio de nenhum dos exércitos, conhece Joe Black (Luke Kleintank) com quem compartilha seus receios e suspeitas. Ela não desconfia, no entanto, que o colega faz parte do grupo de agentes nazistas e que combater as frentes revolucionárias é a sua missão.

Amazon renova The Man in the High Castle e Hand of God

Outros problemas quanto à coexistência imposta surgem ao longo da narrativa. O companheiro de Juliana é acusado de traição e de possuir uma árvore genealógica ligada ao judaísmo. Sua irmã e sobrinhos são mortos em uma câmara de gás por sua escolha de proteger o paradeiro da namorada. Os nazistas planejam um grande ataque que culmina na tentativa de assassinato do príncipe do Japão em solo americano. E Hitler é apresentado no final da temporada em uma tentativa frustrada da oposição alemã de tomar o poder.

A trama envolvente mescla, com competência, uma fotografia primorosa em tons de cinza e vermelho. A ausência de cores reflete a inexistências dos conceitos de liberdade que norteiam as constituições e princípios ideológicos do ocidente.

As melhore séries de 2015

Mesmo com tanto terror, alguns personagens ainda demonstram que o mundo está pronto para mudanças. Nobusuke Tagomi (Cary-Hiroyuki Tagawa), o ministro dos Estados Pacíficos das Américas, é um deles. Ele demonstra ao telespectador que, mesmo sem descoberta da identidade do “Homem do Grande Castelo”, responsável pela criação dos filmes, ainda há esperança para sonhar.

Julia Benvenuto
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Newsletter do Pop Séries!Inscreva-se
+ +