Punho de Ferro: estreia do herói não cativa

punho de ferro

 

Quando a Netflix decidiu criar um mundo especial para os Defensores, já havia definido que as séries sobre os nascimentos dos heróis que integram o quarteto seriam apresentas ao público.

Primeiro veio Demolidor, capaz despertar a atenção dos espectadores com cenas violentas e o carisma de seus protagonistas. Jessica Jones, a empreitada seguinte, definiu com maestria o gênero procurado pela empresa. Luke Cage foi bem em seu lançamento e explorou um mundo particular dos guetos nova-iorquinos, ainda não visto no mundo dos HQs. Mas a quarta atração, Punho de Ferro, não consegue manter o padrão de suas percursoras e recebeu o título de “fracasso do ano” pelos críticos americanos.

Assista ao trailer de Punho de Ferro

O show que estreia hoje (17) no catálogo da plataforma on-line conta a história de Danny Rand (Finn Jones), um bilionário que foi dado como morto por toda a sua juventude após um trágico acidente aéreo. Na história, o protagonista perdeu os seus pais e foi criado por monges lutadores perto do Himalaia, onde aprendeu dominar as artes marciais e a força mística para invocar o punho indestrutível. Longe de questionar a saga peculiar de Danny, que poderia ser aceita com facilidade pela audiência em outras circunstâncias, o seriado tem grandes falhas técnicas em seu roteiro pouco audaz e também peca pela falta de sintonia entre os personagens.

Quem unirá a trama de Defensores?

Danny não quer salvar a sua cidade de bandidos e criminosos perigosos. A sua principal inimiga, Madame Gao, aparece quando o herói tenta limpar o nome de sua empresa, contaminada agora por contratos questionáveis. E não é só ela que vem do mundo de Matt Murdock: Claire Temple (Rosario Dawson) aparece também como um rosto familiar aos telespectadores.

Pouco conhecido nos HQs, o herói Punho de Ferro não conquista em série

Outro grande problema da narrativa está na ausência de um vilão poderoso. Demolidor tinha o Rei do Crime, Jessica Jones, Kilgrave, e Luke Cage uma família impiedosa no comando da cidade. Até o sexto episódio da série, disponibilizado para a mídia internacional, o público não sabe qual é o rosto do principal inimigo de Rand. E nem quais são as intenções com a luta. A organização de ninjas The Hand pode ser o seu principal alvo, mas poucas dicas são dadas sobre o seu plano. Seria esta uma estratégia dos roteiristas? Talvez, mas o segredo deixa, inevitavelmente, a trama lenta e maçante aos olhos de quem a assiste.

Netflix renova Luke Cage para 2ª temporada

Complementam o elenco Jessica Stroup e Tom Pelphrey, os irmãos Meachum e antigos amigos de Danny, que ora o aceitam ou tornam a sua vida difícil no ramo dos negócios. O pai da dupla (interpretado por David Wenham) forja a sua morte e agora está sob o comando de Gao. Em poucos episódios Danny, descobre que o sócio de sua família está vivo e o vê como um possível aliado. No entanto, a sua ingenuidade o impede enxergar a verdade. Outro furo irritante da narrativa.

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese “A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Newsletter do Pop Séries!Inscreva-se
+ +