‘Lady Bird: É Hora de Voar’ expõe complicado relacionamento entre mãe e filha

lady bird é hora de voar
 

Lady Bird: É Hora de Voar se tornou um dos filmes mais requisitados pela crítica americana e conquistou cinco indicações ao Oscar de 2018. Protagonizado pela revelação Saoirse Ronan, a trama conta a história de uma irreverente jovem que se autonomeia Lady Bird e tem como sonho sair de sua pacífica cidade. Moradora de Sacramento na Califórnia, ela deseja fazer faculdade costa Leste dos Estados Unidos, em locais como Nova York.

Confira os indicados ao Oscar 2018

A verdade é que o filme não apresenta uma trama inovadora. A narrativa acompanha todas as primeiras experiências amorosas de uma adolescente, mostra sua trajetória no últimos ano do colegial e aponta todas as frustrações ao enfrentar acontecimentos pontuais da juventude. O que diferencia o longa-metragem é a magnifica atuação de Saoirse e Laurie Metcalf ao evidenciar um tempestivo relacionamento entre mãe e filha.

lady bird é hora de voar

Filme mostra a incrível atuação de Saoirse Ronan e Laurie Metcalf

Marion McPherson é uma mulher de meia idade que trabalha exaustivamente como enfermeira em um hospital psiquiátrico. Exigente, ansiosa e de personalidade forte, a personagem comanda a casa e tenta vencer as dificuldades econômicas da família, quando seu marido é demitido. Além disso, ela tenta atender às expectativas da filha, ao mesmo tempo em que faz questão de mostrar à Lady Bird que a vida real é muito mais árdua e injusta do que seus sonhos.

The Post é um manifesto americano à liberdade de imprensa

Na produção cinematográfica, Marion exige que filha se torne mais humana e complacente com a realidade familiar e mostra um grande desespero ao ver o desejo de sua filha em partir para uma jornada longe de Sacramento. Já Lady Bird, expõe a esperança em se tornar uma mulher diferente e transgressora em um mundo tão monótono e – com grande frescor e persistência – luta para não ter um futuro parecido com o de sua mãe.

A direção e o roteiro do filme são assinados por Greta Gerwig, atriz que participou de filmes renomados como Frances Ha. Este é o seu primeiro trabalho atrás das câmeras e o texto contém fatos autobiográficos. O resultado lhe rendeu uma indicação ao Oscar como melhor diretora. No desfecho do longa, nada original e bastante previsível, cada uma das personagens aprende com as diferenças, se rendem ao amor genuíno e reconhecem as saudades que sentirão um da outra.

Confira mais notícia do cinema

O filme estreia no dia 15 de fevereiro nos cinemas nacionais. Confira abaixo o trailer:

Amanda Negrini
Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *