Fora do Armário: a emocionante série documental sobre a diversidade

fora do armario série documental HBO

 

O Brasil é considerado o país que mais comete crimes contra travestis e transexuais no mundo. De acordo com dados do Grupo Gay da Bahia, em 2016 foram 127 casos, ou seja um assassinato a cada 3 dias.

Com este cenário, a nova série documental do canal HBO – Fora do Armário – tem a excelente premissa de propagar o amor, a igualdade e a compaixão pelos seres humanos, independente de qualquer condição ou predileção sexual.

Dez séries que promovem a diversidade sexual

Ao longo de 10 episódios, o programa apresenta um retrato íntimo de personagens que revelaram suas verdadeiras sexualidades para a família e os amigos.

“A abordagem que a gente teve parte muito de histórias familiares. O fato de eu ter tido um pai homossexual nos aproximou, eles se abriram muito. As histórias são muito fortes e são delicadas. Acho que eles se sentiram compreendidos. A gente teve uma equipe que teve muito amor no set de filmagem. São vozes que precisam ser ouvidas e eles querem demais serem ouvidos”, comentou a diretora Tatiana Issa em entrevista ao Pop Séries!.

Entre as histórias abordadas no programa está a de um de um pai e um filho, ambos gays, que frequentam os mesmos círculos e se divertem à noite juntos. Além disso, há um pastor que fez até exorcismos em homossexuais e hoje, depois de se assumir, comanda uma igreja inclusiva.

“O episódio sobre a fé é forte e muito especial. Não só as pessoas passam por um conflito no âmbito familiar, como eles tem que enfrentar tudo isso na família da religião. Eles tem que questionar a sua própria fé. […] Temos dois personagens que eram pastores na igreja evangélica, se casaram, adotaram três crianças, tem uma casa linda e acabaram fundando a sua própria igreja que também é evangélica. Porém, é uma igreja que aceita casais homoafetivos. Eles sentiram a necessidade de abrir o seu próprio espaço para continuar exercendo a fé deles. E os casais homoafetivos lotam a igreja deles porque se sentem acolhidos”, contou Issa.

Looking: série conquista final agradável para os fãs

Jean Wyllys participa do sexto episódio da atração

O sexto capítulo da série é destinado às pessoas publicas que tiveram a sua homossexualidade exposta na mídia. O deputado federal Jean Wyllys conta como utilizou a fama a favor da comunidade LGBTT e comenta sua difícil trajetória de aceitação familiar. Em São Paulo, o ator e cantor Thammy Miranda fala sobre as dificuldades enfrentadas na adequação de gênero, o preconceito no âmbito familiar e a superação de barreiras que possibilitou seu trabalho na mídia.

“A única surpresa negativa ao longo da trajetória da produção foi que a gente queria fazer o episódio sobre como é sair do armário quando você é uma pessoa pública. E a gente abordou várias pessoas que até já assumiram timidamente a sua orientação sexual e muitas delas recusaram. Não se sentiram confortáveis para se estender nesse assunto. A gente achou isso bem esquisito, porque seria importante para o Brasil você falar abertamente”, comentou o diretor Guto Barra.

The Normal Heart retrata o amor incondicional e a indiferença humana

De acordo com Eduardo Zaca, diretor de Produções Originais da HBO Latin America, a produção tem como objetivo despertar o diálogo e a empatia. “É uma questão importante, é um tema muito relevante! A HBO tradicionalmente já tinha tratado dessa temática em séries de ficção que são muito marcantes como Angels in America  e The Normal Heart. Até mesmo em produções nacionais. Psi – por exemplo – tinha um episódio sobre transgêneros. Então, desta vez a gente decidiu apostar em um formato documental para aprofundar essa discussão. […] Acho que foi uma escolha muito certa da Tatiana e do Guto focar na questão do amor e do âmbito familiar”.

Fora do Armário estreia em 5 de abril – às 21h – na HBO.

Fora do Armário – série documental da HBO

Amanda Negrini
Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *