Big Bang Theory e a revolução dos geeks
CríticaThe Big Bang Theory

Big Bang Theory e a revolução dos geeks

Por 20 de fevereiro de 2013 abril 26th, 2016 7 Comentários

 

spoiler

 

A história de quatro amigos nerds que conhecem uma vizinha atraente tinha tudo para cair no clichê. Contrariando todas as expectativas, The Big Bang Theory conquistou o prestígio e espaço na programação e provou que o mundo geek é sim um fenômeno poderoso e lucrativo.

Qual é o maior segredo de Penny?

O Comic-Con, um dos maiores eventos mundiais direcionado aos amantes de histórias em quadrinhos, abre agora as suas portas para milhares de fãs de séries de televisão e sagas de fantasia. Bonecos autografados transformaram-se em objetos de desejo e são disputados até em leilões por colecionadores – o interesse por estas peças teve início, principalmente, após a criação de Star Wars, de George Lucas. Nunca foi tão descolado ser um geek.

 

 

big bang theory

O romance entre Sheldon e Amy deve esquentar na sexta temporada da série

 

Mas qual é o segredo de Big Bang?  Como somente um episódio (The Bakersfield Expedition) conseguiu audiência histórica de 20 milhões nos EUA? O ator Jim Parsons é, com certeza, um dos motivos. Sheldon é a personificação, mesmo que estereotipada, de um nerd perfeito. Ele sabe tudo, no entanto, não consegue interagir socialmente. É com humor que os personagens da série transitam entre o ridículo e o cômico, deixando cada ida a loja de gibis uma aventura aos telespectadores.

Outro trunfo do sitcom é o seu investimento em um exército feminino. A mulheres de Big Bang são destemidas e independentes. Amy (Mayim Bialik) tornou-se a base emotiva de Sheldon, mesmo que ele ainda não queira admitir isso. Penny  (Kaley Cuoco) aprendeu a entender o universo da ciência e a revelar os seus sentimentos por Leonard.

Os produtores prometem mais surpresas para a sexta temporada da série. Raj vai encontrar, finalmente, uma namorada. E um bebê está a caminho para Bernadette e Howard (Simon Helberg). “Os personagens estão crescendo e ficando mais profundos. Nós podemos contar histórias como um pouco mais de coração em comparação aos primeiros episódios”, disse Steve Molaro ao TV Guide.

 

Julia Benvenuto

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

7 Comments

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.