Feud: crítica da primeira temporada
Crítica

Feud: série retrata crueldade de Hollywood

Por 3 de maio de 2017 novembro 18th, 2018 Sem Comentários
feud 1 temporada

A mais nova aposta de Ryan Murphy na televisão americana tinha um objetivo certeiro: mostrar inesquecíveis brigas que tomaram proporções mundiais. A primeira temporada de Feud, intitulada de Bette and Joan, acompanhou os bastidores da maior disputa entre duas divas do cinema.

Em sua juventude, Joan Crawford e Bette Davis integraram filmes clássicos e notórios e ambas foram prestigiadas pela Academia de Cinema americana. Crawford era conhecida por sua beleza e distinção. Já Davis era famosa por ser uma atriz de grande personalidade que se desafiava a cada papel e não se importando tanto com sua aparência. Após anos de estrelado, as atrizes tentaram reacender as suas carreiras ao protagonizarem O Que Aconteceu com Baby Jane? (1962).

Acompanhe mais notícias de Feud: Bette and Joan

Feud - Temporada 1

Rivalidade na vida real: Bette Davis e Joan Crawford

O principal motivo do sucesso de Feud é – com absoluta certeza – a escalação de seu elenco. Jessica Lange e Susan Sarandon estão excepcionais na atração! Durante oito episódios, o programa acompanha as gravações do longa-metragem e também aborda como Hollywood é impiedoso em relação ao tempo. Atrizes que antes eram glorificadas, passam a serem humilhadas e esquecidas quando envelhecem.

O seriado é brilhante ao expor diversas disputas de ego. Até mesmo em revelar como a indústria cinematográfica funcionava antigamente, a produção e até mesmo o lobby que era feito na cerimônia do Oscar.

Sem nenhuma piedade, Joan e Bette entraram em todas as discussões possíveis e colocaram a sua vaidade acima de qualquer possibilidade de uma convivência amigável. No fim da vida, ambas sofrem de solidão, problemas familiares e doenças incuráveis. Por mais que não assumissem, elas eram mais parecidas do pensavam e sentiram falta um da outra.

 Feud: confira trailer do final da temporada

Feud pode até mesmo espelhar a carreira de suas reais protagonistas. Jessica Lange – que ficou mundialmente famosa por estrelar King Kong na década de 70 – só voltou a ganhar popularidade com American Horror Story na televisão. Sarandon também segue pelo mesmo caminho, após anos sem papéis de destaque em filmes.

Na próxima temporada, Murphy já declarou que falará sobre o caótico casamento entre Diana e o Príncipe Charles, especialmente sobre o período entre o divórcio e a morte da princesa. Se depender dos espectadores que adoram escândalos, teremos um novo sucesso à vista na TV.

Loading...
Amanda Negrini

Amanda Negrini

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Sem Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.