Homeland: crítica da 3ª temporada
CríticaHomeland

Homeland: série apresenta excelente reinvenção na trama

Por 16 de janeiro de 2015 novembro 18th, 2018 Sem Comentários
Especial de estreia: quarta temporada de Homeland 2

 

spoilerPara aqueles que pensaram que Homeland não alcançaria sucesso suficiente após a morte de Brody, a terceira temporada foi uma incrível surpresa. Carrie Mathison (Claire Danes) renasceu nos novos episódios e comprovou que consegue ser uma agente ainda melhor sem a presença do amado.

A série conquistou uma ótimo resultado ao redirecionar a sua trama. Deixando de lado o sentimentalismo do amor proibido entre Carrie e Brody, o seriado focou-se no incessante trabalho da CIA para combater o terrorismo no Oriente Médio. A protagonista ressurgiu com uma postura mais confiante como líder e, mais uma vez, adotou uma postura moral extremamente duvidosa para vencer suas missões.

Especial de estreia: quarta temporada de Homeland

Carrie expôs, como nunca visto antes, a sua face mais manipuladora e sagaz. Sendo treinada por um homem tão persuasivo como Saul Berenson, ela colocou sua ética em jogo ao recrutar o sobrinho do terrorista Haissam Haqqani. A personagem envolveu-se sexualmente com o jovem – inexperiente e inseguro – para conseguir eliminar o inimigo. A dualidade de sentimentos que ela impôs na relação, fez com que o telespectador duvidasse se havia mesmo apenas uma estratégia de persuasão ou o indício de um romance improvável.

 Os dez melhores momentos da TV em 2014

Homeland

Claire Danes e Mandy Patinkin protagonizaram a melhor cena da temporada

Foi interessante também acompanhar a trajetória de Saul (Mandy Patinkin). O personagem, que era visto em uma posição de liderança “confortável”, foi colocado em situações de intensa degradação. Mesmo com certa frieza, ele mostrou uma humildade surpreendente ao ser liderado e salvo por Carrie. A cena de seu resgate, no episódio There’s Something Else Going On, pode ser considerada a melhor do terceiro ano.

Homeland também teve audácia em mostrar os Estados Unidos como um país mais vulnerável diante de diversas ameaças terroristas. Esqueça as histórias em que a maior potência mundial é capaz de derrotar inimigos cruéis com grandes tons de heroísmo. A terceira temporada retratou a fragilidade diante do inesperado e o despreparo de profissionais em situações extremas, como o assassinato de Fara na embaixada dos EUA no Paquistão.

Homeland: assista ao promo do season finale

O novo rumo do programa também propiciou o crescimento de personagens coadjuvantes como Peter Quinn (Rupert Friend). Com certeza, os próximos capítulos mostrarão como ele irá lidar com as novas missões e sua história de amor complexa com Carrie. Resta saber se ela conseguirá ser fiel aos seus sentimentos, depois de passar por tantas situações controversas.

Loading...
Amanda Negrini

Amanda Negrini

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Sem Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.