Crítica: segunda temporada de New Girl
Crítica

New Girl: segunda temporada traz personagens mais profundos

Por 24 de maio de 2013 abril 26th, 2016 2 Comentários

 

spoilerA nova queridinha da comédia americana faz valer o seu título. New Girl conquistou o seu lugar no horário nobre apostando na capacidade de sua protagonista, Zooey Deschanel, e em um roteiro bem construído, baseado nos dilemas de um grupo de amigos de 30 e poucos anos.

Comparações entre a série e Friends são inevitáveis. Afinal, o seriado nasceu como uma tentativa de ocupar o posto da rival, que até hoje consegue índices almejados de audiência em reprises na TV a cabo. A turma de amigos de New Girl, no entanto, é formada por integrantes culturalmente diferentes, o grande trunfo da atração.

Zooey Deschanel, uma estrela em ascensão

Nesta temporada, Cece (Hannah Simone) quis encontrar um marido indiano para agradar os seus pais. Schmidt (Max Greenfield) tentou entrar em contato com o seu “eu” passado, uma versão gordinha do galã, e acabou envolvido em mais um dilema romântico: ficar com a ex da faculdade ou dar uma nova chance à amiga.

A resolução da tensão sexual entre Nick (Jake Johnson) e Jess também funcionou. As loucuras dos personagens, agora juntas, obtêm mais risadas. Mais do que isso, o namoro escapou dos clichês e de um envolvimento precoce. A relação foi construída pouco a pouco diante aos olhos do público, como a de qualquer casal: do primeiro beijo ao encontro com a família disfuncional do barman.

New Girl e Homeland: autoras talentosas e personagens premiadas

 

A amizade de Schmidt e Nick garantiram os melhores momentos da segunda temporada de New Girl

A amizade de Schmidt e Nick garantiu os melhores momentos da segunda temporada de New Girl

 

Winston (Lamorne Morris) foi o único que ficou estagnado em sua própria história. A culpa seja, talvez, dos roteiristas que ainda não encontram o caminho certo para ex-jogador. Dito isso, o único episódio (Winston Birthday)  que prometia um pouco da luz dos holofotes para o personagem foi uma completa decepção.

New Girl: morte familiar, aparições de ex-namorados e mais!

No quesito boas surpresas, o troféu ficou mesmo para Schmidt e Nick, que tiveram mais momentos memoráveis com o desenrolar da temporada. O aniversário de 10 anos de amizade da dupla rendeu flashbacks hilários e deu o tom para o sucesso da série.

É bom constatar que cada vez menos New Girl depende da aceitação de Zooey. Com um elenco com capacidade de crescimento, a palavra “coadjuvante” parece não existir no vocabulário da criadora, Liz Meriwether. Isso, é claro, com exceção a Winston, que ainda espera pelos seus 15 minutos de fama na terceira temporada.

 

Julia Benvenuto

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

2 Comments

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

2 Comentários

  • Avatar Filipe disse:

    mar nossa a segunda temporadacomeçou 2 mil anos atras kkk

    • Pop Séries Pop Séries disse:

      Olá Felipe, o texto é uma crítica sobre a segunda temporada da série. As nossas críticas são realizadas após o término da temporada, o que nos possibilita analisar todos os episódio exibidos. O conteúdo noticioso está na categoria News do site. Boa leitura!

Leave a Reply