Skip to main content

Quem viveu, viu, quem ainda não era nascido, procure assistir. As séries policiais norte-americanas dos anos 1970 eram especiais. Certamente, o brazino casino teria prazer em apostar nestas séries como as melhores já produzidas.

O seriado Baretta, estrelado por Robert Blake, foi produzido e exibido entre janeiro de 1975 e maio de 1978. O tema de abertura é um charme à parte, Keep Your Eye on the Sparrow, interpretado por Sammy Davis Jr.

Tony Baretta é um detetive que trabalha no Estado da Califórnia, ele leva a vida sem muitas preocupações, mora no apartamento 2-C de um hotel, com seu fiel companheiro, Fred, uma cacatua com quem mantém diálogos bem-humorados e, às vezes, surpreendentes.

Baretta não é o que poderíamos chamar de um policial ortodoxo, seus métodos, ao contrário, são bem diferentes dos usuais. Baretta se recusa a trabalhar com parceiros e, quase sempre, recorre aos informantes de rua, principalmente Galo, interpretado por Michael D. Roberts, para investigar seus casos.

Para completar tudo, o detetive californiano adora disfarces, e é através deles que ele se infiltra no submundo da cidade. Sobre o seriado, uma curiosidade: trata-se de uma versão, digamos, bem menos violenta que a série Toma, produzida e exibida entre 1973 e 1974. O seriado foi muito criticado na época em função de sua pegada realista, com cenas de muita violência policial.

Leia mais:   Criando cenas esportivas dinâmicas em filmes

Hawaii Five-0 é uma das séries policiais mais longevas da história. O seriado foi produzido entre os anos de 1968 e 1980, num total de 283 episódios. Criado e produzido por Leonard Freeman, é estrelado por Jack Lord, que interpreta Steve McGarrett, um oficial reformado da Marinha norte-americana designado para debelar o crime no quinquagésimo estado daquele país, daí o nome: Hawaii Five-0.

Embora paradisíaca, Honolulu tem um submundo repleto de criminosos de alta periculosidade, destacando-se Wo Fat e a família Vashon. O tema musical foi composto por Morton Stevens e está na memória de todos que acompanharam a série.

Um fato bastante curioso e intrigante da série diz respeito ao episódio levado ao ar em 7 de janeiro de 1970, Bored She Hung Herself, nele um terapeuta havaiano desenvolve uma técnica inovadora baseada numa mistura de yoga com enforcamento. Ocorre que, um dia, a namorada do terapeuta é encontrada morta aparentemente por acidente, McGarrett não acredita na tese de morte acidental e passa a investigar.

Na vida real, algumas pessoas acabaram mortas tentando reproduzir a técnica. Resultado, o episódio acabou sendo vetado e permanece inédito no Brasil.

Se os anos 1970 foram responsáveis pela produção de séries policiais icônicas, também foi responsável por uma verdadeira revolução no tange à construção de personagem e enredo.

columbo

Série Columbo 

Estamos falando da série Columbo, criada por Richard Levinson e William Link e produzida por Philip Salttzan. Estrelada por Peter Falk, a série foi filmada entre os anos de 1971 e 1978 e tinha sua atmosfera baseada em uma Los Angeles repleta de criminosos ardilosos. A série contrariava os filmes e séries policiais que tinham como regra exibir muito claramente quem era o assassino da história.

Leia mais:   Canais de análises de filmes no YouTube

No caso de Columbo, os criminosos tinham um álibi que sempre parecia perfeito, todos os episódios foram assim. O educado e aparentemente disperso tenente Columbo, cujo primeiro nome nunca foi revelado, ia pouco a pouco construindo um quebra-cabeça para desconstruir o álibi sustentado. E não pensem que as tramas eram primárias, quem assistia sabe muito bem que os álibis eram, de fato, perfeitos e o desafio de desmontá-los um trabalho minucioso.

Chama a atenção a aparência física de Columbo, invariavelmente vestindo uma capa de gabardine bem surrada e tendo no rosto uma expressão de eterna decepção. Não seria exagero dizer que o seriado era um thriller psicológico, um dos melhores, se não o melhor. Steven Spielberg dirigiu alguns episódios da série, que contou com a participação de atrizes e atores consagrados como Suzanne Pleshette, Ray Milland e Leslie Nielsen. Um clássico.

A década de 1970 produziu alguns dos melhores seriados policiais da história. Em uma próxima oportunidade voltaremos para discorrer um pouco sobre vários outros, a saber; Kojak, o detetive nova iorquino de figurino indefectível e pirulito na boca; Cannon, um policial cujo tipo físico contrastava com o habitual, já que gordo, careca e com a idade já um pouco avançada; Missão Impossível, um marco nas séries policiais; As Panteras, três lindas deusas esclarecendo os casos mais tenebrosos; Casal 20, um casal milionário que resolve desvendar casos muito estranhos; Arquivo Confidencial, com o ator James Garner em um dos seus melhores trabalhos; e Starsky e Hutch, uma dupla infernizando os bandidos de Nova York. Aguardem.

Leia mais:   Transforme sua paixão por séries em lucro com a 1xBet

Organize sua maratona com o nosso Planner!

Inscreva-se
Notificação de
guest

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários