Vigilante do Amanhã cria releitura de mangá
Cinema

A Vigilante do Amanhã: filme impressiona com releitura de mangá

Por 30 de março de 2017 março 31st, 2017 Sem Comentários
vigilante do amanha

Inúmeros livros já foram transformados em filmes na história do cinema. A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, que estreia nesta quinta-feira (30) no Brasil, tem uma missão ainda mais difícil: trazer à realidade um dos mangás mais populares do Japão.

A história tem como foco a jornada de Major (Scarlett Johansson), a primeira híbrido de humano e robô capaz de mudar o mundo com o seus talentos. Em seu leito de morte, uma das maiores companhias de tecnologia do país conseguiu implantar o cérebro da personagem em um “recipiente” sintético, muito similar a fisiologia do homem. Anos mais tarde, Major se tornou uma das armas mais valiosos contra o crime local.

Assista ao trailer de A Vigilante do Amanhã

Mas, é claro, que o enredo esconde segredos e o público começa a desvendá-los quando a protagonista questiona a sua própria identidade. O processo a autodescoberta é conduzido pela criadora de seu corpo artificial, a doutora Ouelet (Juliette Binoche), que esconde outros experimentos fracassados e uma conduta questionável.

Scarlett assume o posto de heroína de maneira convivente, mesmo que para muitos críticos o papel deveria ter sido dado a uma japonesa. A atriz, que já está acostumada com outras franquias de ação como Os Vingadores, consegue imprimir o conflito interno vivido por Major na descoberta de sua verdadeira identidade. Além disso, o cenário futurista é extremamente verossímil e capaz de criar um mundo onde a robótica e a tecnologia está enraizada em nosso cotidiano – seja para o bem ou para o mal.

Fragmentado: filme acompanha assassino de personalidades múltiplas

Complementam o elenco: Batou (Pilou Asbæk), amigo e companheiro de trabalho de Major, Aramaki (Takeshi Kitano), chefe de uma organização secreta do governo, e Kuze (Michael Pitt), um personagem intrigante que tem a sua história revelada no filme.

Confira, a seguir, os primeiros cinco minutos do longa-metragem:

 

Loading...
Julia Benvenuto

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

Sem Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.