Skip to main content

 

spoiler

 

Quando Demolidor estreou no serviço on-demand da Netflix, os fãs da saga ficaram surpresos com a fotografia obscura e as cenas de violência explícitas da série.

Afinal, a Marvel até então havia lançado filmes leves, como Os Vingadores, em que os protagonistas não enfrentavam dilemas sombrios ou lutavam contra criminosos à margem da sociedade. A história contemplada nas telas do cinema é otimista aos olhos do telespectador, enquanto que na TV – com exceção a Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. –, a trama ganha solidez e um cenário não tão promissor.

Crítica: Demolidor investe em versão sombria dos HQs

Assim como o seu antecessor, Matt Murdock, Jessica Jones (Krysten Ritter) vive em uma Nova York destruída após a invasão alienígena. Ela também convive com os seus superpoderes (que englobam uma força sobrenatural e uma capacidade de desafiar a gravidade) desde a adolescência, após a morte dos pais e do irmão em um acidente de carro. Ao lado da irmã adotiva, Trish Walker (Rachael Taylor), a heroína trilha o seu caminho para pacificar o Hell’s Kitchen até que Kilgrave (David Tennant) aparece novamente em seu destino.

Destinos entrelaçados. Luke Cage é apresentado na trama

Com a capacidade de manipular a mente e desejos de qualquer pessoa, o vilão aterroriza a protagonista que é levada a cometer um assassinato quando ordenada. A narrativa é sagaz, neste ponto, ao afirmar que a manipulação psicológica sofrida por Jessica configura estupro, ao passo que as vítimas do personagem, desprovidas de seu livre arbítrio, passam a ter um relacionamento amoroso com ele.

  The Acolyte: série explora a Era de Ouro Jedi

Assista ao trailer de Jessica Jones

O ressurgimento de Kilgrave na vida de Jessica é o que move o clímax de toda a narrativa. Tudo caminha para o embate entre os dois nomes dos quadrinhos e até indestrutível Luke Cage (Mike Colter) é pego em meio ao fogo cruzado – vale lembrar que o herói ganhará um seriado próprio no próximo ano. Os roteiristas também realizaram uma espécie de crossover prévio entre as atrações, a introduzir a enfermeira Claire Temple, de Demolidor, em dois episódios da atração.

Jessica Jones ainda consegue reafirmar o papel de destaque mulheres em grandes papéis nos HQs. Elas são várias no mundo Marvel: Viúva Negra, Melinda May, Quake, agente Carter, entre outras. No entanto, nenhuma consegue quebrar o estereótipo do modelo de “mulher poderosa” como a protagonista: sem modos, treinamento, orientação de uma organização ou uma missão definida, Jessica é a que sobrevive nas sombras de uma cidade violenta, como uma verdadeira heroína do submundo.

Veja promo do segundo ano de Demolidor

A Netflix ainda não divulgou a renovação da atração para o seu segundo ano. O canal, no entanto, prepara uma produção em que todos os heróis abordados em sua programação trabalham juntos em uma missão comum. A série, denominada Os Defensores, segue sem data de estreia definida.

Inscreva-se
Notificação de
guest

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários