Skip to main content

Com participação no 77º Festival de Veneza, o Globoplay exibe o filme Narciso em Férias, que traz um relato íntimo de Caetano Veloso quando foi preso pela ditadura militar em dezembro de 1968.

O cantor conta como foi os s dias na solitária, as canções que marcaram o período de confinamento e os episódios que vivenciou com o amigo Gilberto Gil, preso no mesmo dia.

Confira mais lançamentos do Globoplay

“Um dos meu planos era deixar de trabalhar profissionalmente com música. Ou ao menos de modo exclusivo ou mesmo prioritário. Queria fazer filmes e imaginava percorrer o Brasil numa kombi. A música estaria presente: nunca deixei de ouvir canções e de me interessar por elas. Se eu fizesse filmes, faria música para suas trilhas sonoras. Ou escolheria coisas que tivessem muito valor musical para mim. Na prisão, não me permitiram ter um violão (diferentemente de Gil, que pôde ter um pois, por uma regra muito brasileira,  quem tem curso superior completo tem regalias), mas eu compus “Irene”, sem violão sem nada – e Gil depois a acompanhou com acordes que poderiam ter-lhe valido uma parceria na composição. Enquanto estava numa solitária da PE da Tijuca, um preso político que ficava na cela ao lado me pedia que cantasse. E eu cantava. Com medo”, contou Caetano em comunicado da plataforma.

Leia mais:   Cobra Kai: quando estreia a última temporada?

O filme documentário tem direção de Renato Terra (Uma Noite em 67) e Ricardo Calil (Cine Marrocos), com realização da Uns Produções, produzido por Paula Lavigne, e coproduzido pela VideoFilmes, de Walter Salles e João Moreira Salles.

Confira o trailer:

Organize sua maratona com o nosso Planner!

Inscreva-se
Notificação de
guest

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários