Skip to main content

O Amazon Prime Video estreia no dia 27 de novembro Súbete a Mi Moto. A série conta a história do Menudo, banda que representou um fenômeno teen da música pop latina.

A trama acompanha desde o início do grupo na pequena cidade de Caguas, Porto Rico, em 1977 até o estrelato mundial. O programa mostra como o empresário Edgardo Díaz (Yamil Urena) criou uma fórmula que serviu de base para a criação de boy bands que existem até hoje.

Os produtores – Mary Black e Leonardo Zímbron – conversaram com o Pop Séries! sobre como foi adaptar, em quinze episódios, a jornada dos garotos que mexeram com a cabeça das adolescentes da década de 80. Além disso, revelaram detalhes dos bastidores da atração, entre eles como foi a seleção dos atores.

Confira abaixo:

POP SÉRIES: Como foi a criação de Súbete a Mi Moto? O empresário Edgardo Diaz e os integrantes do Menudo participaram do processo?

MARY BLACK: O projeto começou hácinco anos e nós fizemos uma pesquisa muito intensa para mostrar como um grupo de crianças se tornou um fenômeno, o que os exigiu muito trabalho duro e disciplina. Nós entramos em contato com o Edgardo [empresário da banda] e temos mais de oito horas de entrevistas gravadas com ele. Para nós, era muito importante entender o processo a partir de sua perspectiva e narrar a série por ele. Também conversamos com José Vega, o Joselo, que era o coreógrafo do grupo e se tornou diretor artístico. Sobre os integrantes, falamos com Ricky Meléndez, que foi o garoto que ficou na banda por mais tempo. Ele entrou quando tinha 9 ou 10 anos e saiu aos 17. O interessante é que ele deveria ficar apenas dois meses e nós ficamos fascinados com a sua trajetória.

  The Boys: as diferenças entre as HQs e a série

Assista ao trailer de Súbete a Mi Moto

POP SÉRIES: Vocês meio que interpretaram o Edgardo na vida real escolhendo todas os garotos para participar da série. Como foi essa experiência?

LEONARDO ZÍMBRON: Foi um processo muito difícil e longo, talvez o processo de audição mais longo que eu já estive envolvido.Ela foi realizada no México e Porto Rico, buscando especificamente os 33 integrantes que estiveram na banda nas diferentes gerações. E muitas vezes dois atores viviam o mesmo personagem em períodos diferentes e eles precisavam ter uma conexão física. Escolhemos atores talentosos que precisavam cantar e dançar e tinham que parecer com os integrantes da vida real.

POP SÉRIES: A série trará nostalgia para os fãs da banda, mas o que vocês esperam mostrar para o público que não viveu a febre do Menudo?

MARY BLACK: Eu penso que o programa traz uma compreensão de como foi aquela para esses garotos tão jovens. É uma história baseada em um trabalho árduo que teve muitos sonhos e ambições envolvidas. É sobre lutar pelo que você acredita. Então, é um programa que pode ser visto também por pessoas que não eram fãs na época, porque também mostra uma mudança drástica no cenário da música latina.

Organize sua maratona com o nosso Planner!

Inscreva-se
Notificação de
guest

1 Comentário
Novos
Antigos Mais votados
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
JACKY
JACKY
2 anos atrás

EU ASSISTIR ESSA SÉRIE, SO NAO ENTENDI POR QUE NA SÉRIE MOSTA A SAIDA DE ROBBY POR INTERESSE FINANCEIRO, QUANDO ELE MESMO FALOU QUE SAIU PORQUE NAO ACREDITARAM NELE QUANDO QUIS CANTAR MUSICAS DE SUA AUTORIA E ATE RIRAM DELE,,,,, SE FOI OU NAO O FATO É QUE ROBBY ROSA FOI O INTEGRANTE DO GRUPO MENUDO MAIS COMPLETO, MAIS TALENTOSO E QUE RENDEU MUITAS GRANA PARA O SR EDGARDO DIAS. ESSES MENINOS VIVERAM UM SONHO, MAS TRABALHAVAM MUITO, MARCARAM A VIDA DE PESSOAS ASSIM COMO EU. FOI UMA ÉPOCA MARAVILHOSA. O MELHOR GRUPO QUE EXISTIU.