Skip to main content

Série é um spin-off da jornada de Ragnar Lothbrok

Para quem se apaixonou pelo universo místico e pela rica cultura mostrada na série Vikings, uma produção do canal History, o spin-off Vikings: Valhalla traz a continuação da história desse povo guerreiro e desbravador, uma produção Netflix que já é sucesso em sua primeira temporada.

Vikings: Valhalla é ambientada cem anos depois da era de Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel), Lagertha (Katheryn Winnick), Ivar (Alex Hogh Andersen) e todos os personagens marcantes do seriado.

Na nova fase, acompanhamos as disputas por territórios e também o início da tradição Viking.

Acompanhe, abaixo, o resumo da primeira temporada e o que esperar dos novos episódios.

Vikings: Valhalla 1ª temporada

O spin-off evidencia a palavra Valhalla, que já foi citada muitas vezes na série original, e simboliza o local para onde as almas dos guerreiros vão no pós-morte.

Somos apresentados a Leif Eriksson (Sam Corlett) e Freydís Eiríksdóttir (Frida Gustavsson), irmãos exploradores que seguem uma expedição da Groenlândia até a Noruega, liderados por Harald Sigurdsson (Leo Suter), para vingar os vikings que morreram no massacre do São Brice, na Inglaterra.

Ao chegarem com sua comitiva de guerreiros na Noruega, local de encontro dos grupos que rumavam para a Inglaterra, eles desembarcam em Kattegat, cidade conhecida e muito explorado pela série original, onde vivia Ragnar Lothbrok e sua família.

Obviamente o encontro inicial entre os viajantes da Groenlândia e os noruegueses foi conflituoso, mas Leif descobre que é proibido derramar sangue no salão onde vivia a família Lothbrok, pois ali é um local sagrado. Assim como na série original, somos imersos nas lendas e costumes do povo viking, e é interessante notar as diferenças que ocorreram ao longo de cem anos e as referências aos personagens da série original.

Quando Harald começa sua investida contra o atual rei Aethelred (Bosco Hogan), ele procura vingar seu povo e a morte de seu irmão, Sten Sigurdsson (Wolfgang Cerny), uma das vítimas do massacre.

Logo no primeiro episódio acontece o encontro entre Harald e Freydís Eiríksdóttir. Harald Sigurdsson revela ser bisneto do rei Harald Finehair (Peter Franzén), que unificou os reinos da Noruega na série original. Mas para seu espanto, Freydís não dá a menor importância para sua ascendência e ainda responde: “Não sei quem ele é. Essa banheira é dele?” e continua seu banho, em uma mistura de sedução e afronta direta.

Leia mais:   Ginnifer Goodwin: a eterna Branca de Neve de Once Upon a Time

Vale lembrar que na série original, Ragnar foi assassinado pelo rei Aelle e seu corpo foi jogado em um covil de cobras. O final trágico e desrespeitoso levou os filhos de Ragnar, Bjorn, Ivar, Hvitserk e Ubbe, a unirem forças para uma vingança. Mais um paralelo entre as séries.

Na nova fase, o rei Canute (Bradley Freegard) conta a história da primeira invasão para que a coragem dos antigos guerreiros possa inspirar o novo exército formado por vikings, pagãos e cristãos.

Aqui temos outro ponto importante da história viking que é o processo de cristianização crescente dos povos escandinavos e a pluralização de sua cultura ao longo das décadas.

O rei Aethelred acaba morrendo de causas naturais antes que os vikings pudessem realizar sua vingança.

É interessante observar que os personagens da série original, bem como suas conquistas extraordinárias, continuam presentes no universo de Valhalla, porém tomam ares de lendas e histórias mitológicas, servindo como inspiração para o rei Canute.

Descendentes de Vikings 

Vamos acompanhar os descendentes dos antigos personagens e como essas linhagens se estabeleceram no passar das décadas.

Foi citado anteriormente que Harald Sigurdsson diz ser bisneto do rei Harald Finehair, mas nem todos os descendentes continuaram em solo escandinavo.

A rainha Emma da Normandia (Laura Berlin) é uma mulher extraordinária que ajuda na criação de estratégias militares e políticas. A surpreendente personagem é bisneta de Rollo (Clive Standen), isso mesmo, o irmão de Ragnar, que termina a série como duque da Normandia.

Esse link direto com a história original, e consequentemente com a ancestralidade dos protagonistas, é um dos pontos altos da série.

Novas ambições

Os vikings estão mais ambiciosos do que nunca, mesmo não conseguindo realizar a vingança contra o rei Aethelred, o foco agora é no trono inglês.

Edmund, o jovem príncipe que se tornará rei, parece um alvo fácil para a fúria viking. O rei Canute apresenta seu ambicioso plano e afirma que tal conquista não foi alcançada nem mesmo por Ragnar ou Ivar.

Leia mais:   Heartstopper: saiba quando estreia a 3ª temporada

Volta dos russos

Os russos já são conhecidos por quem acompanha o universo Vikings. Nas últimas temporadas da série original, Ivar fica por muito tempo em Kiev e se torna amigo de Oleg, príncipe russo.

Esse fato do passado abre precedentes para que o império russo volte a ter destaque em Vikings: Valhalla.

Canute se ausenta do trono e seu pai, Sweyn Forkbeard (Soren Pilmark), assume os trabalhos políticos do filho. O jovem rei Edmund terá que lidar com um homem perigoso.

Canute se ausenta, pois precisa ir à Dinamarca lidar com a ameaça de ataque dos russos, que agora não eram mais tão próximos dos vikings como na época de Ivar.

Historicamente, Harald Sigurdsson serviu na guarda real do príncipe Yaroslav, fato que talvez seja mostrado na próxima temporada.

Segunda temporada de Vikings: Valhalla

Como grande parte do conteúdo é baseado em fatos reais, podemos esperar que os novos episódios explorem mais a tensão entre os vikings e os cristãos, bem como conflitos entre os convertidos ao cristianismo e os que se mantém na antiga fé pagã.

Também haverá a busca de Leif por sua irmã Freydís, que escapou da briga com Harald.

Vamos acompanhar o desfecho do ganancioso Olaf, após ser abandonado por seus homens enquanto Canute ia a sua direção.

Muitas ameaças, tensões e batalhas imperdíveis aguardam os fãs nessa nova fase! A ligação direta com fatos históricos será mantida, sendo que os protagonistas existiram na vida real.

Acompanhe as pessoas que fizeram história na vida real e inspiraram as produções.

Leif Eriksson

Conhecido também como Leif, o Sortudo, o explorador nórdico é indicado em vários registros como o primeiro europeu a pisar na América do Norte, antes mesmo de Cristóvão Colombo.

Leif era filho de Erik, o Vermelho, é adepto dos cultos pagãos e se une a Harald e Canute na grande vingança viking. Mas suas incursões em solo cristão acabam pondo suas crenças pagãs em cheque, pois a Europa já era dominada pela fé cristã.

Leia mais:   A Casa do Dragão: quando estreia a 2ª temporada?

Canuto, o Grande

Conhecido também como Canute, reinou a Noruega, Dinamarca e Inglaterra. Um homem ambicioso e impiedoso que tenta algo totalmente novo e grandioso para o povo viking, deixando seu nome gravado para sempre na história. 

Harald Sigurdsson

Foi rei da Noruega entre os anos de 1046 a 1066, ele é um viking cristão que mantém contato com os pagãos.

Olaf Haraldsson

Conhecido também como o Santo, ele é cristão e suas crenças são responsáveis por diversas intrigas e cismas dentro da comunidade viking. Olaf é meio irmão de Harald.

Jarl Haakon

A personagem representa Haakon Ericsson, que na verdade foi um conde e governador da Noruega. A série o representa como uma mulher a fim de gerar uma maior representatividade no elenco.

Relatos históricos indicam que Haakon morreu em um naufrágio em 1029 ou 1030, esse fato será mostrado em Vikings: Valhalla.

Ema da Normandia

A personagem histórica tinha nacionalidade dinamarquesa, inglesa e norueguesa e se casou com Aethelred e Canute. Na série, ela será a responsável por arquitetar os planos de ação dos ingleses.

A narrativa também explora a desconfiança crescente que Emma tem de seu sobrinho, e herdeiro do trono, Edmund.

Príncipe Edmund

Filho de Aethereld, ele é obrigado a assumir o trono abruptamente após a morte de seu pai. Jovem e ainda inexperiente, o personagem tem a difícil missão de enfrentar o violento e destemido exército viking.

Assim como a série original do canal History, Vikings: Valhalla bebe das fontes históricas e traz à luz os costumes e tradições do povo nórdico, as mudanças na sua estrutura social e como a interação com outras culturas, mesmo que de forma violenta, interferiu nos hábitos e crença dos vikings. 

Freydís Eiríksdóttir

Irmã de Leif, Freydís foi uma eximia guerreira e uma das primeiras a colonizar Vinland, uma região costeira da América do Norte. Na série vemos que ela entra em confronto com a vontade de se vingar dos cristãos que a estupraram, e a descoberta dessa nova religião que prega um deus piedoso.

Guerreira Freydís

Organize sua maratona com o nosso Planner!

Inscreva-se
Notificação de
guest

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários