Gotham capta nascimento de Batman
CríticaGotham

Gotham capta gênese do nascimento de Batman

Por 26 de maio de 2015 fevereiro 14th, 2017 Sem Comentários
Novo promo de Gotham dá destaque aos vilões de Batman 1

 

spoiler

Gotham é, com certeza, uma das grandes surpresas da televisão americana. Transmitida pela primeira vez durante a Comic-Con 2014, a série buscou seguir com a versão sombria adotada por Christopher Nolan em Batman Begins (2005).

Acompanhando o movimento contemporâneo televisivo, em que os personagens coadjuvantes conquistam a suas próprias histórias, o seriado foi extremamente vitorioso ao criar uma narrativa complexa e cativante do início da carreira de Jim Gordon (Benjamin McKenzie) na cidade – mesmo que, para isso, tenha conferido ao protagonista certas habilidades dignas de um super-herói dos HQs.

PUBLICIDADE

Nicholas D’Agosto e Cory Michael Smith apresentam seus personagens

A atuação de Ben é um dos pontos fortes da adaptação, mas quem rouba a cena ainda são os vilões. Fica difícil não sentir uma certa empatia pelo jovem Pinguim (Robin Taylor), vítima constante de buylling, ou de outros fracassados que encontram no crime a sua real vocação – entre eles, Charada (Cory Michael Smith) e Ogre (Milo Ventimiglia).

O enredo, sob comando de Bruno Heller (The Mentalist), é extremamente verossímil e consegue preencher lacunas não exploradas nos longas-metragens produzidos por Hollywood desde a década 1960. Como não ficar curioso, por exemplo, sobre o desaparecimento da primeira mulher de Gordon, Barbara, nos quadrinhos. Ou então de sua relação com o mentor, Harvey Bullock (Donal Logue). Presenciar o crescimento do relacionamento de Bruce Wayne com Alfred, que assume o papel na criação do super-herói, e também a transformação de Selina Kyle, ainda menina, como a Mulher-Gato, são elementos de grande poder de sedução para a audiência mundial.

NY PaleyFest: elenco de Gotham promove primeira temporada da série

Milo Ventimiglia, como o vilão Ogre, conseguiu acabar com a sanidade de Barbara

Milo Ventimiglia, como o vilão Ogre, conseguiu acabar com a sanidade de Barbara

Com a premissa de levar a gênese desconhecida da saga de Batman para as telas, o programa conseguiu apresentar Gotham como ela realmente foi arquiteta pela DC Comics. Afinal, antes da existência do morcego negro e seus inimigos, a guerra entre máfias, a corrupção pública e os crimes de psicopatas já existiam há muito tempo no local.

Gordon assume o papel de salvador. No entanto, a sua jornada acaba se revelando mais difícil e conturbada do que previa. O protagonista ainda não conseguiu resolver o assassinato dos pais de Bruce, se tornou cada vez mais odiado dentro do departamento de polícia, teve que lidar com a loucura da ex-namorada, sequestrada por um psicopata, e contribuiu para a guerra entre as máfias de Falcone e Maroni. Nos próximos episódios, ele terá a missão de encontrar uma liderança no crime local mais aceitável e menos perigosa do que a de Pinguim, que finalmente conseguiu derrotar a sua rival, Fish Mooney (Jada Pinkett Smith).

Julia Benvenuto

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

Sem Comentários

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Pop Séries. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Pop Séries poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.