Crítica: segunda temporada de Revenge
Crítica

Revenge: segunda temporada perde o foco da vingança

Por 29 de maio de 2013 agosto 24th, 2017 13 Comentários

spoilerA segunda temporada de Revenge foi literalmente uma novela, tanto na ficção quanto nos bastidores. Nos 22 episódios, transmitidos desde setembro do ano passado, a trama perdeu dois personagens principais, foi palco teorias conspiratórias e revelações um tanto fantasiosas. O episódio final, com duas horas de duração, conseguiu até mexer com os nervos dos telespectador, mas teve apenas um grande trunfo: o de eliminar todas as histórias secundárias que deixaram a série confusa e desorganizada.

Revenge: saiba quais são as surpresas da terceira temporada

O surgimento da Iniciativa foi o principal erro do segundo ano da atração. Revenge perdeu seu eixo principal ao conectar a trama a uma possível organização misteriosa, que era responsável pelo ataque terrorista do vôo 197 e a prisão de David Clarke (James Tupper). O desfecho em que Conrad Grayson (Henry Czerny) assume que a tal Iniciativa era uma invenção criada por executivos gananciosos mostra que a criação do grupo foi desnecessária para a vingança de Emily. Por isso, ao longo da segunda metade dos capítulos, todos os personagens – Helen, Trask e Padma –  foram eliminados.

 

Revenge

A criação da Iniciativa fez com que Revenge perdesse o eixo principal da vigança

Toda essa confusão, que envolveu desdobramentos irrelevantes da história principal, afetou diretamente os índices de audiência e acarretou no afastamento do criador do seriado Mike Kelly. Este por sua vez, alegou estar descontente com o excesso de capítulos por temporada.

Sorteio: ganhe uma caixa infinito de Revenge

Mas não foram só esses desvios que deixaram o programa turbulento. A intensidade e a dramaticidade das ações exibidas deram um tom apocalíptico ao capítulo final. O Falcon tinha mesmo tanto poder para causar um apagão total em Nova York? Seria mesmo possível Emily Thorne (Emily VanCamp) esquecer de investigar o passado uma das passageiras do avião e esta ser justamente a noiva de Takeda (que até então era apenas um mentor e não um homem arrasado em busca de vingança)? O único ataque plausível foi Conrad destruir sua própria empresa para angariar votos. Sim, ele é tão inescrupuloso que esta atitude não deixa de ser compreensível.

 

A morte de Declan Porter foi surpreendente, mas não decisiva para o desfecho da segunda temporada

A morte de Declan Porter foi surpreendente, mas não decisiva para o desfecho da temporada

 

A morte de Declan Porter (Connor Paolo) foi um dos únicos eventos inesperados, o que causou grande alvoroço. Quando Kelley afirmou que um personagem principal deixaria a série no final da temporada, a maioria das especulações giraram em torno de Nolan Ross (Gabriel Mann) e Aiden Mathis (Barry Sloane). Entretanto, o fim da participação de Declan em Revenge gerou ótimas expectativas para a terceira temporada. Jack Porter (Nick Wechsler) se tornará, cada vez mais vingativo, e Charlotte Grayson (Christa B. Allen), agora grávida, pode se transformar em uma jovem menos mimada e mais responsável por suas ações.

Flashback: o encontro de dois vilões em Revenge

A terceira temporada de Revenge tenta agora retomar o seu eixo. Agora que Jack conhece a verdadeira Amanda Clarke, a trama voltará as suas raízes. Chegou o momento de Victoria Grayson (Madeleine Stowe) mostrar todo seu poder como vilã da atração e Emily, por sua vez, ser mais objetiva nos próximos passos de sua vingança. Grandes segredos, como a descoberta do filho bastardo de Victoria, podem render desfechos emocionantes.

Revenge: confira imagens do episódio final da segunda temporada

Quem sabe não será na próxima temporada que Victoria descobrirá a verdadeira identidade de Emily Thorne? A contagem regressiva para o estreia, nos mês de setembro, já começou!

Amanda Negrini

Amanda Negrini

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

13 Comments

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.