Stranger Things: crítica da 1ª temporada
CríticaNetflixStranger Things

Stranger Things: série desperta nostalgia no público

Por 1 de agosto de 2016 junho 5th, 2019 Sem Comentários
stranger things netflix

spoilerA Netflix conseguiu um grande êxito ao produzir a primeira temporada de Stranger Things: fazer com que o espectador relembre as incríveis aventuras infantis que foram sucesso nas décadas de 1980 e 1990.

A narrativa começa quando Will Byers é sequestrado por forças obscuras e seus amigos começam uma jornada para resgatá-lo. Ao mesmo tempo, uma menina misteriosa, chamada Eleven (Millie Bobby Brown), aparece na cidade e mostra que possui habilidades especiais, como superpoderes.

Confira trailer de Stranger Things

Stranger Things - Temporada 1

Winona Ryder no papel de Joyce Byers

Com diversas referências ao filme Os Goonies (1985), o seriado acompanha a vida de crianças que possuem a inocência, a boa vontade e valores inestimáveis. Com grande carisma, os protagonistas enfrentam perigosas situações e são capazes de solucionar enigmas. É impossível não torcer para que Mike, Dustin e Lucas consigam recuperar Will e salvar Eleven de seus inimigos.

Ao mesmo tempo, o arco que envolve personagens adultos também é muito bem construído. Winona Ryder teve uma grande redenção em sua carreira ao ganhar o papel de Joyce Byers. A persistência e sensibilidade de interpretar uma mãe que busca desesperadamente o filho foi algo comovente de ser visto. Em geral, o seriado teve bom resultado ao escalar atores iniciantes talentosos.

Stranger Things: veja os primeiros minutos da série

O desfecho da primeira temporada deixou expectativas para os próximos episódios. Com o desaparecimento de Eleven, Mike não medirá esforços para reencontrar o seu primeiro amor. Já Will, terá de lidar com novas forças sobrenaturais em sua vida. E com certeza, Lucas e Dustin não deixarão de acompanhar os seus amigos em mais uma saga emocionante.

Amanda Negrini

Amanda Negrini

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Sem Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.