Crítica: primeira temporada de The Following
Crítica

The Following: Kevin Bacon brilha em roteiro inspirado em Edgar A. Poe

Por 3 de abril de 2013 abril 26th, 2016 Sem Comentários

 spoiler

The Following poderia ser mais uma história de perseguição de assassinos cruéis e desalmados. No entanto, o grande trunfo da série não está somente no elenco, encabeçado pelo astro Kevin Bacon, e sim na adaptação televisiva de um dos maiores fundadores da literatura de suspense, o poeta romântico Edgar Allan Poe.

 Entenda The Following em cinco minutos

Transformar literatura em cenas é um recuso muito empregado em Hollywood há anos. The Following inova ao utilizar os contos do autor americano como base da psicologia do culto macabro comandado por  Joe Carroll (James Purefoy). A ideia de uma seita que serial killers unem-se para o mesmo propósito é, por si só, atraente aos olhos do público. Agora experimente adicionar a fórmula a atuação prestigiada de Bacon e a audácia revestida de terror de seu arquinimigo, vivido magnificamente por Purefoy.  Além da audiência de 10 milhões somente na estreia do show, a tensão está garantida até o último segundo de cada capítulo.

 

Os contos de Poe são utilizados como referências para o roteiro da série

Os contos de Poe são utilizados como referências para o roteiro da série

 

O roteiro de Kevin Williamson (produtor de séries como The Vampire Diaries e Dawson’s Creek) brinca também com o dualismo do herói. O agente Ryan Harding perde o rumo, a sobriedade, a carreira e a namorada depois da captura do asssassino. Agora, ele retorna à vida graças ao pedido de seu maior inimigo. Enquanto isso, Carroll, um professor de literatura frustrado, procurar reconquistar os seus minutos de glória escrevendo o seu lugar na história do crime, assim como Poe. O detalhe é que ele inicia a sua saga de dentro da cadeia.

Ryan Harder continua perseguição por Joe Carroll em The Following

Tudo parece se encaixar no roteiro eletrizante, como em um bom filme de Alfred Hitchcock. Williamson passou anos elaborando a história e nem pensava em ter alguém como Bacon em seu time. O ator, por sua vez, procurava um meio de ingressar na televisão e viu no roteiro de The Following o personagem de seus sonhos. O destino interveio e a série saiu do papel.

Com Carroll fora da cadeia e reunido com os seus seguidores, os telespectadores podem esperar por muitas surpresas e sangue. O vilão não vai parar até conseguir o seu objetivo e utilizará os métodos descritos nos contos de Poe para isso – como retirar os olhos de suas vítimas, o que para o autor representa a janela da alma. Mas onde Ryan se encaixa na história do serial killer? Ele morrerá como a maioria dos heróis? Será este o grande plano do professor? Resta acompanhar a série para desvendar este mistério.

 

Julia Benvenuto

Julia Benvenuto

Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. É autora da tese "A Revolução dos Losers: como o seriado americano Glee representa a juventude do século 21".

Sem Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do POP SÉRIES. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O POP SÉRIES poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.