Little Birds: série de época destaca erotismo e liberdade das mulheres

Lucy Savage (Juno Temple) é uma jovem nova-iorquina milionária que está prestes a mudar-se para Tânger para se casar com Hugo (Hugh Skinner). Mimada e atrevida, ela sonha com uma vida romântica e sensual ao lado do marido. Porém, ela se vê frustrada com a rejeição constante do amado.

Assista ao trailer de Little Birds

Esse é o ponto e partida de Little Birds, série é inspirada nos contos famosos e picantes de Anaïs Nin, está disponível no Starzplay. A trama, que é ambientada na década de 50, leva o espectador a uma viagem para o Marrocos com uma estética suave e totalmente fascinante. As junções de cores exuberantes da fotografia do programa podem ser vista nas mansões, nos bares luxuosos e no figurino impecável. 

A narrativa mostra como Lucy precisa encarar a realidade de não possuir um casamento feliz, em que tenta expor e experimentar os seus desejos sexuais. Hugo, que é homossexual, lida para aceitar um casamento de acordo com os padrões da sociedade, ao mesmo tempo, em que está apaixonado pelo príncipe egípcio Adham Abaza (Raphael Acloque). E para completar, possui um acordo com o pai da protagonista para entrar no lucrativo mercado de armas africano. 

PUBLICIDADE
little birds

Lucy (June Temple) embarca numa jornada libertária no Marrocos

A independência de Lucy começa quando ela conhece a dominatrix Cherifa (Yumna Marwan). A mulher tem como trabalho agradar e realizar fantasias eróticas, principalmente dos estrangeiros. A amizade faz com que as personagens embarquem em um mundo surpreendente, diverso e degenerado.

Normal People: série britânica é aclamada ao apresentar um romance real e genuíno

Little Birds aborda o impacto do colonialismo, o preconceito e as consequências da sociedade patriarcal. O resultado é uma série que mostra como a sexualidade poderia ser mais explorada e aceita, caso todos os desejos e os instintos sexuais fossem naturalmente permitidos. Se para a época tudo isso era totalmente inadequado principalmente para uma jovem de família conservadora, a irreverência e inquietude de Lucy faz com que ela se torne uma mulher libertária. Ainda bem! 

Amanda Negrini

Amanda Negrini

Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduada em Jornalismo Cultural pela FAAP. Especialista em cultura pop, é autora da tese "A Evolução das cantoras Pop Americanas: a criação de Madonna e a inovação de Lady Gaga".

Sem Comentários

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Pop Séries. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Pop Séries poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.