Skip to main content

A inteligência artificial está mudando o mundo e a TV

Eles são ágeis, espertos, inteligentes e praticamente indestrutíveis. Se a imagem de um super-herói aparecer em sua mente, esqueça. Estamos falando de séries de robôs!

Continua após a publicidade..

A inteligência artificial não é um assunto novo em séries. Uma das primeiras criações a contemplar a existência de máquinas inteligentes foi Agente 86 (1966-1969). Hymie ajudava o protagonista em inúmeras de suas missões a pedido do Controle.

Com o passar dos anos, caricaturas de um ser artificial com inteligência própria começaram a surgir na televisão. Super Vicky (1985-1989) contava a história de uma menina androide que tinha quase todas as qualidades de uma criança normal, mas era na realidade uma invenção de seu “pai”, o cientista Ted Lawson (Dick Christie). Data serviu de grande ajudar para Spock e os outros integrantes da nave de Star Trek: The Next Generation. Já Alpha 5, mesmo sendo um tanto inseguro, ajudou os Powers Rangers em grande parte de suas missões aqui na Terra.

Continua após a publicidade..

Em Perdidos no Espaço (1965-1968), o robô B9 auxiliou o Doutor Zachary Smith a sobreviver em outros planetas, a bordo da nave Júpiter 2. Outro viajante intergalático foi O K-9, um dos primeiros pets artificiais que acompanhou o Senhor do Tempo em suas empreitadas (Doctor Who).

Nos desenhos animados, o destaque fica para Rosie, a empregada de The Jetsons, e Bender, o robô movido à álcool, de Futurama.

Confira, abaixo, uma lista imperdível de séries de robôs.

Agente 86

Maxwell Smart, também conhecido como agente 86, é um agente não tão habilidoso, mas extremamente engraçado, que é constantemente designado para missões perigosas e mirabolantes para derrotar a organização criminosa conhecida como KAOS. Ele é acompanhado por sua parceira, a agente 99, interpretada por Barbara Feldon, que é uma espiã mais experiente e habilidosa.

A série é famosa por seu humor inteligente e situações cômicas, com Maxwell Smart frequentemente se metendo em confusões e usando dispositivos de espionagem extravagantes e improváveis. Além disso, a série também apresenta personagens memoráveis, como o agente Hymie, um robô agente que se tornou um dos destaques da série.

agente 86

Hymie, o robô de Agente 86

Almost Human

A série é ambientada em um futuro próximo, onde a tecnologia avançada permitiu a criação de androides altamente sofisticados que se assemelham aos seres humanos. A trama acompanha a parceria entre o detetive humano John Kennex, que retorna ao trabalho após um incidente traumático, e o androide Dorian, modelo MX-43, que possui uma empatia e compreensão únicas para um robô.

Juntos, eles formam uma equipe improvável e investigam crimes complexos em uma sociedade futurista repleta de tecnologia e robôs. Ao longo da série, eles se deparam com questões de identidade, ética e o desafio de confiar em máquinas com inteligência artificial.

Battlestar Galactica

No futuro, a humanidade colonizou vários planetas e é constantemente ameaçada pelos Cylons, uma raça de robôs que se rebelou contra seus criadores. A série acompanha a tripulação da nave de guerra Galactica, liderada pelo Comandante William Adama, enquanto eles lutam para sobreviver e encontrar uma nova casa, conhecida como Terra.

Ao longo da trama, a série explora temas profundos de inteligência artificial, consciência e o constante conflito entre humanos e robôs.

Black Mirror

É uma série antológica da Netflix que apresenta episódios independentes, cada um explorando uma história distinta relacionada à tecnologia e suas consequências na sociedade.

Muitos episódios envolvem a presença de robôs ou inteligências artificiais, mostrando os impactos emocionais, sociais e éticos que essas tecnologias podem ter. A série aborda temas como privacidade, dependência da tecnologia, distopia futurista e a complexa relação entre humanos e robôs.

Brave New World

Baseada no romance clássico de Aldous Huxley, o seriado retrata uma sociedade futurista onde os seres humanos são geneticamente modificados e vivem em um sistema de castas para evitar conflitos e garantir a estabilidade social.

Nessa sociedade, os robôs e inteligências artificiais desempenham um papel importante na manutenção da ordem e no controle da população. A série explora as complexidades desse mundo distópico, revelando as consequências de uma sociedade aparentemente perfeita, mas onde a individualidade e a liberdade são reprimidas.

Holo, Meu Amor

É uma série sul-coreana que conta a história de So-yeon, uma mulher solitária que se envolve emocionalmente com um assistente de inteligência artificial holográfico chamado Holo.

Conforme a trama se desenrola, So-yeon descobre segredos sobre o passado de Holo e juntos eles enfrentam desafios pessoais e emocionais. A série explora a relação complexa entre humano e máquina, abordando temas como solidão, conexão emocional e o impacto da tecnologia na vida cotidiana.

Assista à primeira temporada na Netflix.

Humans

Ambientada em um mundo onde os Synths, robôs altamente avançados, são utilizados como assistentes pessoais e trabalhadores em larga escala. A série acompanha várias famílias e indivíduos que interagem com os synths, explorando os dilemas éticos, a identidade e as questões morais envolvidas na convivência com máquinas que se assemelham aos seres humanos.

O programa questiona o que significa ser humano e como os synths afetam as relações familiares e a sociedade como um todo. Com certeza, um das séries de robôs imperdíveis da nossa lista.

Confira entrevista com o elenco de Humans

I Am Frankie

A série segue a vida de Frankie Gaines, uma androide avançada que assume a identidade de uma adolescente comum para viver entre humanos. A trama aborda os desafios que Frankie enfrenta ao frequentar a escola, fazer amigos e manter seu segredo de ser um robô.

Enquanto tenta se adaptar à vida humana, Frankie também deve lidar com os dilemas morais de sua existência e com a ameaça de ser descoberta por pessoas que desejam explorar sua tecnologia avançada.

Love, Death & Robots

É uma dica que definitivamente se encaixa na categoria de séries de robôs. A antologia de animação para adultos, criada por Tim Miller e David Fincher, apresenta uma história independente em cada episódio, explorando temas de amor, morte, ficção científica e, claro, robôs.

O seriado oferece uma visão diversificada e criativa sobre o relacionamento entre humanos e robôs, explorando as implicações éticas, emocionais e existenciais dessa interação. Além de ser uma opção interessante para os fãs de ficção científica, com suas histórias envolventes e visuais impressionantes.

Disponível no catálogo da Netflix.

Super Vicky

É uma sitcom dos anos 80 que conta a história de Vicky, uma androide criada pelo engenheiro Ted Lawson. Vicky se parece com uma garota de 10 anos e vive com a família Lawson, tentando passar despercebida como uma criança comum.

A série explora situações cômicas e as complicações de ter uma robô altamente inteligente e talentosa vivendo em um ambiente familiar. A garota encanta a todos com suas habilidades e seu desejo de ser aceita como parte da família.

Westworld

A série de ficção científica da HBO é ambientada em um parque temático futurista. Nesse parque, chamado de Westworld, os visitantes têm a oportunidade de interagir com androides altamente avançados, conhecidos como “anfitriões”, que se assemelham a pessoas reais. Os anfitriões são programados para recriar um ambiente do Velho Oeste, onde os visitantes podem vivenciar aventuras e satisfazer seus desejos mais obscuros.

No entanto, à medida que a série se desenrola, torna-se evidente que os anfitriões estão desenvolvendo uma consciência própria e começam a questionar sua existência e seu papel nesse mundo artificial. A trama explora questões profundas de identidade, livre-arbítrio, moralidade e as complexas interações entre humanos e máquinas.

É uma das séries de robôs mais consagradas da TV.

Organize sua maratona com o nosso Planner!

Pop Séries

A equipe do Pop Séries! reúne as principais notícias e novidades das séries de TV.