Skip to main content

Programa é um clássico da ficção científica

A década de 1960 foi um período de intensos e ousados lançamentos televisivos. Foi nessa época que algumas séries de ficção científica começaram a se popularizar e a ganhar bastante espaço, como Perdidos no Espaço.

Produzida entre os anos de 1965 e 1968, a trama tinha um enredo futurístico e era ambientada cerca de 30 anos depois, em 1997, quando a Terra estaria passando por uma superpopulação.

Com roteiro escrito por Irwin Allen, Peter Packer e Barney Slater, Perdidos no Espaço se manteve no ar durante três temporadas e teve 84 episódios lançados, deixando um legado que repercute até os dias atuais.

Continua após a publicidade..

A história de Perdidos no Espaço

Diante da preocupante realidade de uma Terra superlotada, somos apresentados ao Professor John Robinson (Guy Williams) e sua família, que é composta por esposa Maureen Robison (June Lockhart) e seus três filhos, Judy (Marta Kristen), Penny (Angela Cartwright) e Will (Billy Mumy).

Ao lado do Major Don West, eles são escolhidos para viajarem através do espaço com direção a um planeta do sistema Alpha Centauri. O intuito da missão é que eles estabeleçam uma colônia no local para que outras pessoas também possam ir viver lá.

A espaçonave escolhida para levar o grupo até seu destino é batizada de Júpiter 2 e a aventura se intensifica quando um agente do governo inimigo, o astuto Doutor Zachary Smith, é enviado para sabotar a missão. Dr. Smith reprograma o robô B9 para que ele destrua os equipamentos da espaçonave oito horas após ela decolar, porém, após um erro de cálculo, ele se atrasa e fica preso na nave.

Leia mais:   Quem era Super Vicky, a menina robô?

Após outro pequeno incidente, o robô religa sozinho, e é nesse momento que o Doutor Zachary Smith se vê obrigado a acordar o grupo de viajantes que até então estava em tubos de hibernação.

É aí que o robô B9 dá início a sua programação de destruir o sistema de navegação da nave, assim como a rádio e todos os aparelhos que são de extrema importância para a condução da viagem.

Diante de tantas avarias, além de já estarem completamente distante da rota que havia sido programada no começo, a pequena tripulação acaba se perdendo no espaço e começa a lutar para tentar encontrar o caminho de casa.

Produção e curiosidades

O episódio piloto de Perdidos no Espaço foi o mais caro da história da televisão na época em que foi filmado, mas nunca chegou a ir ao ar. A CBS gastou uma imensa quantidade de dinheiro nessas filmagens e algumas cenas foram reaproveitadas e utilizadas no decorrer de cinco outros episódios.

O ator Jonathan Harris, que deu vida ao doutor Smith, foi o último a ser contratado para o elenco da série, tanto que nos créditos dos capítulos ele apareceu creditado como “participação especial”.

Após a adição de Dr. Smith e do robô B9, assim como a regravação do capítulo piloto, a série foi oficialmente aceita. Ironicamente, o personagem de Jonathan Harris, que foi o último a ser adicionado, acabou sendo o elemento principal e foco da trama central.

Embora tenha sido apresentado como um agente enviado para sabotar os personagens principais, ao longo das temporadas de Perdidos no Espaço o Dr. Smith tonou-se o melhor amigo do caçula, Will (Billy Mumy). Ele também parou de atrapalhar a vida do grupo de tripulantes e passou a elaborar planos para tentar retornar à Terra.

Leia mais:   Ugly Betty: onde está o elenco da série hoje

O Dr. Smith e o robô foram responsáveis por frases memoráveis do programa como: “Nada tema, com Smith não há problema” e “Perigo, Will Robinson! Perigo!”.

A primeira temporada de Perdidos no Espaço foi produzida em preto e branco, mas a partir da segunda parte a série começou a gradualmente ganhar cores. O enredo também foi passando por mudanças, e a ficção científica foi dando espaço ao tom predominante de comédia.

É na terceira temporada que as aventuras se intensificam, e embora alguns capítulos para a quarta parte já estivessem sendo escritas, a série foi cancelada e não pode ter a continuidade esperada.

O elenco principal de Perdidos no Espaço é formado por Guy Williams (John Robinson), June Lockhart (Maureen Robinson), Mark Goddard (Don West), Marta Kristen (Judy Robinson), Billy Mumy (Will Robinson), Angela Cartwright (Penny Robinson) e Jonathan Harris (Zachary Smith).

Versão moderna

Em 2018, o público foi surpreendido com o lançamento de uma nova série chamada Perdidos no Espaço, produção original da Netflix que é um reboot da trama de 1965.

Com roteiro adaptado, mas bastante familiar, a primeira temporada acompanha a família Robinson sendo selecionada para 24ª missão do Resolute, uma espaçonave interestelar que tem a missão de levar famílias escolhidas para colonizar o sistema estelar Alpha Centauri.

Os perigos começam a aparecer quando um robô alienígena rompe o casco da Resolute antes que ela tenha chegado ao seu destino. Ao serem forçados a evacuar na espaçonave Júpiter, que tem curto alcance, os colonos colidem com o planeta habitável que estava mais próximo deles.

Leia mais:   Sex and the City: onde está o elenco da série hoje

Perdidos em um ambiente estranho e sem a menor possibilidade de encontrarem o caminho que precisavam fazer, o grupo precisa combater problemas internos e externos enquanto lutam para sobreviver e para encontrar um caminho de volta até a nave.

Assim como a trama original, a nova adaptação de Perdidos no Espaço também teve três temporadas lançadas. O elenco é composto pelos atores Toby Stephens, Molly Parker, Ignacio Serricchio, Taylor Russell, Mina Sundwall, Maxwell Jenkins, Parker Posey, Brian Steele, Ajay Friese, entre outros.

O alcance da produção foi grande e deu origem a alguns produtos comerciais, como o romance Lost in Space: Return to Yesterday, que foi baseado na série e lançado em 2019, assim como a continuação intitulada Lost in Space: Infinity’s Edge e uma série de quadrinhos chamada Lost in Space: Countdown to Danger.

Perdidos no Espaço foi originalmente criada pelo aclamado produtor Irwin Allen. Dentre os seus trabalhos de sucesso estão a série Terra de Gigantes, de 1960, o seriado O Túnel do Tempo e a série de ficção científica Viagem ao Fundo do Mar, que também ficou muito popular no Brasil e teve diversas exibições no decorrer das décadas.

As melhores séries de ficção científica na Netflix

perdidos no espaço

Nova versão de Perdidos no Espaço

Organize sua maratona com o nosso Planner!