Skip to main content

Morgan lidera luta pela sobrevivência em ilha

Fear The Walking Dead é um dos spin-offs da aclamada série The Walking Dead, da AMC, e ao longo das suas sete temporadas conquistou fãs em todo o mundo.

As vésperas da estreia de sua oitava e última temporada, o Pop Séries! preparou um resumo com os fatos mais marcantes de cada fase e o que podemos esperar da etapa final dessa trama.

A série contou com um elenco poderoso composto por Kim Dickens (Madison Clark), Frank Dillane (Nick Clark), Cliff Curtis (Travis Manawa), Rubén Blades (Daniel Salazar), Alycia Debnam-Carey (Alicia Clark), Colman Domingo (Victor Strand), Danay Garcia (Luciana Galvez), Lennie James (Morgan Jones), entre outros excelentes atores.

Continua após a publicidade..

A trama é ambientada inicialmente na cidade de Los Angeles, e diferentemente de The Walking Dead, mostra como foi o início do apocalipse zumbi e a instauração do caos.

Somos apresentados a uma complexa família composta por Madison Clark (Kim Dickens), uma conselheira escolar, mãe de Alicia (Alycia Debnam-Carey) e do problemático Nick (Frank Dillane). Madison é noiva do professor Travis Manawa (Cliff Curtis), que também tem um filho de outro relacionamento, Chris (Lorenzo James Henrie). Em meio à conturbada rotina dessa família em crise, o apocalipse vai se revelando e mostrando sua dimensão arrebatadora.

A oitava e última temporada será exibida no Brasil pela AMC, no dia 15 de maio. Então, vamos relembrar os fatos mais marcantes das temporadas anteriores.

1ª temporada

A temporada de estreia tem foco na família Clark e mostra como cada membro percebe as mudanças que estão ocorrendo ao seu redor. Enquanto acompanhamos Madison e Travis tentarem unir suas famílias e seus filhos problemáticos, o vírus silenciosamente começa a ser transmitido cada vez mais rápido, deixando todo o drama familiar em segundo plano.

A sociedade degringolou rapidamente e Travis, Madison e seus filhos entram no modo sobrevivência. Novos personagens são inseridos na trama que fica mais emocionante a cada episódio. Eles acabam em uma área chamada de “zona segura”, mas logo descobrem que aquele lugar não é tão seguro assim.

A primeira temporada abrange um período de três semanas desde o início da infecção, no entanto antecede o momento em que Rick (Andrew Lincoln) acorda do coma e começa a série original. Esse marco temporal dá margem para que vários eventos e teorias sejam explicados.

2ª temporada

A segunda temporada mostra a velocidade com que o vírus se propaga, o grupo de Madison acaba descobrindo um plano nefasto da Guarda Nacional e acabam fugindo da zona segura.

Leia mais:   The Umbrella Academy: quando estreia a 4ª temporada?

Em meio à eletrizante fuga eles conhecem Abigail (Dougray Scott) e ficam em segurança em seu iate, enquanto a cidade de Los Angeles é bombardeada pela Guarda Nacional. Vamos acompanhar Madison, Travis, seus filhos e novos personagens enfrentando perigos em alto mar e buscando um local seguro.

Essa temporada também mostra o destino do voo 462, que foi mostrado em Flight 462. O grupo de Madison encontra dois sobreviventes desse acidente, Alex (Michelle Ang) e Jake Powell (Brendan Meyer).

A segunda temporada traz novos arcos muito interessantes com a entrada de novos personagens; seguindo o modelo de The Walking Dead, Fear the Walking Dead explora a complexidade nas interações humanas para além do terror zumbi, os protagonistas devem ficar atentos e temer os humanos.

Também acompanhamos flashbacks da vida dos personagens e como eles interagiram com as mudanças que o mundo passou, assim ficamos mais íntimos e entendemos algumas atitudes tomadas por eles.

3ª temporada

A temporada começa com um conflito violento na fronteira dos EUA com o México e nossa família protagonista está envolvida no combate. Alguns grupos tentam reorganizar uma estrutura política e social, mesmo que com brutalidade, e novos personagens são incorporados na trama.

Madison se reaproxima de Travis, após se afastarem na temporada anterior, mas Alicia se encontra instável e depressiva após assassinar Andres.

Nick está longe de sua família e passa por muitos problemas com sua nova condição, vamos acompanhar o jovem com suas questões profundas e muitos problemas para enfrentar.

Otto e a família Clark abrem uma trégua com Walker e seu grupo, pois a sobrevivência antecede a busca por poder, e isso fica bem claro nesta temporada.

A barragem González é um paraíso perante a devastação espalhada em todo o mundo, o contraste apresentado também mostra que mesmo em meio à destruição total alguns acabarão vivendo em condições melhores que outros. Essa é uma das temporadas mais questionadoras da série.

4ª temporada

Nessa temporada os fãs do universo zumbi são presenteados com um crossover espetacular, Morgan Jones (Lennie James), personagem já conhecido em The Walking Dead viaja da Virginia até o Texas e acaba encontrando Alicia e seu grupo.

Novos parceiros e inimigos são inseridos na trama e o passado dos personagens sempre vem à tona trazendo inseguranças antigas que se mesclam a novos medos.

Leia mais:   Magnatas do Crime: conheça a série de Guy Ritchie

As batalhas são inúmeras, seja com grupos rivais, entre os membros do próprio grupo, ou contra os zumbis, a regra é nunca parar de lutar!

A segunda parte dessa temporada revela o que os personagens se tornaram após tantas perdas e provações. As adversidades moldam e estruturam relações extremamente fortes com o passar dos anos.

O quarto ano pode ser chamada de “a temporada da descoberta”, seja de novos sobreviventes, novos sentimentos, novas decepções e a incansável busca por segurança e estabilidade.

fear the walking dead

Madison Clark retorna para a última temporada de FTWD

5ª temporada

Vamos acompanhar mais um crossover, desta vez Dwight (Austin Amelio) surge procurando sua esposa após a guerra contra os Salvadores. Assim como Morgan, ele também encontra o grupo de Alicia.

Morgan e Alicia se tornam os líderes do grupo e passam a procurar por novos sobreviventes, tentando ajudá-los da melhor maneira possível. Fica claro que Alicia e Morgan estão tentando remediar suas atitudes do passado.

Morgan assume uma postura benevolente e pacifista, com todo seu discurso baseado na boa convivência em grupo e na busca por um local melhor para se estabilizar.

Na segunda parte da temporada o grupo de heróis passa a espalhar uma mensagem de ajuda e a chamar os sobreviventes para a vida utópica, mas os inimigos do grupo também escutam as novas e partem ao encontro deles. O grupo passa a questionar a bondade em um mundo cruel como o que eles vivem, sempre rodeados de morte, maldade e decadência moral.

Essa pode ser considerada a temporada da desilusão.

6ª temporada

Focamos a  nossa atenção em Morgan, que é deixado para morrer por Virginia (Colby Minifie), enquanto o resto de seu grupo é separado e enviado para diferentes assentamentos.

Vários saltos temporais são incorporados no enredo, o que acelerou o ritmo de alguns acontecimentos que estavam travados, melhorando o desempenho da série.

Traições, lutas, questionamentos e até uma ameaça nuclear estão presentes na história da sexta temporada, que está repleta de ação e reviravoltas nos arcos dos personagens.

7ª temporada

Após tantas tragédias e acontecimentos surpreendentes, Fear The Walking Dead ainda consegue deixar os fãs de boca aberta. Após a explosão nuclear o panorama, que já era péssimo, torna-se ainda mais apocalíptico.

Além dos zumbis convencionais e dos grupos perigosos, a radiação e o surgimento de novos mortos vivos dão o tempero para essa nova fase. Obviamente um novo grupo de vilões nos é mostrado, os Stalkers.

Leia mais:   Séries sobre o espaço para viajar pelo universo

Os sobreviventes dividem-se entre os poucos lugares seguros que ainda restam, seja no alto de uma torre ou em um bunker subterrâneo.

Nessa temporada, Alicia declara guerra a Victor Strand, que controla a torre gigante com mão de ferro. Mesmo em conflito, ela ainda tem que lidar seus demônios internos e a culpa que sente por suas atitudes do passado. A quebra repentina na ação e o aumento no foco dramático foi um pouco criticada pelos fãs, aliás, foi essa mudança que fez com que The Walking Dead perdesse um pouco do interesse.

A estagnação de parte da sétima temporada mostra que a série deixou sua principal característica para trás – a imprevisibilidade dos acontecimentos. Com isso não vemos mais os protagonistas sempre em movimento e lutando contra os perigos, morrendo de maneiras impressionantes ou tornando-se vilões.

A sétima temporada é considerada lenta pelos fãs desse universo.

O que esperar da 8ª temporada?

A última temporada de Fear the Walking Dead já tem data de estreia e no Brasil será transmitida no dia 15 de maio pelo canal AMC.

Após críticas relacionadas ao ritmo da sétima temporada, o público espera que a última fase venha com ação e um desfecho satisfatório para os personagens.

O diretor de conteúdo do universo de The Walking Dead, Scott M. Gimple, disse em entrevista que essa será a temporada mais vibrante, emocionante e intensa de toda a saga, e que antigos personagens serão responsáveis por revelar novos caminhos. Os fãs já foram à loucura com a divulgação do trailer oficial, que realmente parece cumprir a promessa da direção!

Unidos aos sobreviventes da ilha, eles vivem abaixo do governo do PADRE. Desmoralizados e abatidos, os personagens têm como objetivo reacender a crença em um mundo melhor, e acreditam que o resgate de Mo, que agora tem oito anos, seja a solução.

Com mais séries derivadas chegando na programação, podemos esperar que mais crossovers ocorram nas novas produções, e quem sabe rever os queridos protagonistas de Fear The Walking Dead novamente.

Agora só nos resta aguardar o primeiro episódio e acompanhar o desfecho desse grupo e como eles irão recuperar a esperança, se isso é possível.

Se você ama o universo zumbi, fique ligado no Pop Séries! e confira tudo o que acontece nas produções do gênero.

Organize sua maratona com o nosso Planner!